segunda-feira, abril 03, 2017

Gay é amigo hétero são agredidos em casa Noturna na Rua das Figueiras na Cidade de Santo André.



Como um fim de semana comum deveria ser de muita alegria,Lucas e seus amigos gays decidem ir ao aniversário de uma amiga em uma das Baladas, da  tão famosa Rua das Figueiras na Cidade de Santo André, na qual tem uma das melhores casas noturnas da região, mas um despreparo enorme em receber a População LGBT.


 "No ultimo dia 1º de Abril de 2017, no Casa Noturna MONTE FIGUEIRAS, 1217 começam a se divertir e a dançar porque foram em um aniversário de uma amiga, quando por volta das 2 horas da manhã , estávamos em um  grupo de amigos aproximadamente 10 pessoas, bem num canto para nossa diversão, quando o segurança abordou um dos amigos e disse que não era permitido um gay se tocar abraçar e se beijar naquele local. Lucas ao perceber se aproximou-se do Leandro que estava beijando um garoto, ao perguntar o que aconteceu, ele disse que não era permitido "gay se beijar, se tocar", ai sairão próximos do segurança e foram para o meio da balada. perceberam que  jogaram bebidas alcoólicas neles, e ai ao avistar o segurança, foi decidido falar com "a gerente" , ela cedeu pulseiras ao mezanino, ao chegar ao mezanino porque como todos sabiam que eram gays viraram chacotas e motivos de risos motivados pelos seguranças...... quando o  Leandro se sentiu-se mal decidiu e ir embora, chorando, quando um amigo chamado Everton Heterossexual,  perguntou o porque vão  sair da balada,.... fomos ofendidos por sermos homossexuais..... e ai o Everton queria o nome dos segurança, porque precisava denunciar isto, era um absurdo. O Segurança  disse que le era policia e começou a nos ameaçar e nos ofender,  ai o Lucas decidiu dialogar, calma não vamos brigar,  para não ter violência so queria o  nome do segurança para denunciar. Viramos as costas para ir embora   descendo veio dois seguranças para cima do Lucas e começou o espancamento, 4 em cima do Everton que tentou defender os amigos homossexuais depois do espancamento,  Lucas  e Everton .Depois deste episodio foram a delegacia super bem atendidos pela delegada do 4º DP. e vão fazer exame de corpo delito e vão dar os devidos encaminhamentos jurídicos, pelo departamento Jurídico da Ong ABCD'S.

Everton amigo heterossexual espancado por defender os amigos  

No Momento a ong ABCD'S esta coletando informações, verificando todas as provas mais um dos casos de denuncia de Homofobia que recebemos dos Bares e Casas Noturnas da rua das Figueiras um forte desconhecimento sobre a Lei 10.948-01.

Temos que relatar que houve uma forte sensibilidade vindo da parte da gerente, que no minimo os tratou bem, onde a mesma depois do despreparo dos segurança em fazer uma abordagem absurda, ainda tem a sensibilidade de oferecer simplesmente a PULSEIRA  para se dirigir ao Camarote. Em seguida ao sair são agredidos espancados pelos seguranças.

Finalizando a maioria das Casas noturnas e Bares pensam apanhou, foi agredido resolvemos toma entrada VIPS, ou dizem desculpa pelo ocorrido podem ficar no Mezanino, Camarote, podem ter cortesia na entrada na bebida, estes são os absurdos oferecidos. O que simplesmente queremos e ser tratados como iguais, direito de ir e vir em todos os locais, Porque a cicatriz da homofobia não se apaga com VIPS etc.... Importante frisar, que a grande maioria das casas noturnas da Rua das Figueiras, mais de uma década com a existência de movimento social LGBT, nunca contactou para solicitar matérias explicativos, palestras ou orientações sobre o tratamento a população LGBT.
Desde quando temos que ter permissão para se tocar ou beijar, agora existe uma Lei que obriga a ter casas noturnas intolerantes, somente com a permissão da População Heterossexual , estes abusos e absurdos vão acabar hoje na Cidade de Santo André, ou estas casas noturnas e bares todos devem ser acionados pela Lei 10.948-01.

Absurdamente existe casas Noturnas que decidem especificamente ter festas Gays, nem são LGBT para toda a população,

Porque as Travestis,  Mulheres Transexuais e Homens Trans não são bem vindos, somente olham o olhar financeiro deste dia, como realizar uma festa Prive nas segundas feiras ou outro dia da semana, evidente que vai ter publico pela enorme carência de espaços para a População LGBT da região,  

Para verificar é facil qual delas tem algum cartaz ou informativo a respeito da População LGBT,. sobre o conhecimento  da Lei 10.948-01 - importante informar que no dia 29 de Janeiro de 2017 - foi lançado na Cidade de Santo André o Selo da Visibilidade Trans (Este local respeita os direitos da População Trans) nenhum dos Bares ou casas noturna consta este selo.

Informações:
Fixo :011-2831-1641
Whatsapp: 011- 9 8567-5530

 

Gay é amigo Hetero são agredidos em Casa Noturna na Rua das Figueiras em Santo André!



Como um fim de semana comum deveria ser de muita alegria,Lucas e seus amigos gays decidem ir ao aniversário de uma amiga em uma das Baladas, da  tão famosa Rua das Figueiras na Cidade de Santo André, na qual tem uma das melhores casas noturnas da região, mas um despreparo enorme em receber a População LGBT.


 "No ultimo dia 1º de Abril de 2017, no Casa Noturna MONTE FIGUEIRAS, 1217 começam a se divertir e a dançar porque foram em um aniversário de uma amiga, quando por volta das 2 horas da manhã , estávamos em um  grupo de amigos aproximadamente 10 pessoas, bem num canto para nossa diversão, quando o segurança abordou um dos amigos e disse que não era permitido um gay se tocar abraçar e se beijar naquele local. Lucas ao perceber se aproximou-se do Leandro que estava beijando um garoto, ao perguntar o que aconteceu, ele disse que não era permitido "gay se beijar, se tocar", ai sairão próximos do segurança e foram para o meio da balada. perceberam que  jogaram bebidas alcoólicas neles, e ai ao avistar o segurança, foi decidido falar com "a gerente" , ela cedeu pulseiras ao mezanino, ao chegar ao mezanino porque como todos sabiam que eram gays viraram chacotas e motivos de risos motivados pelos seguranças...... quando o  Leandro se sentiu-se mal decidiu e ir embora, chorando, quando um amigo chamado Everton Heterossexual,  perguntou o porque vão  sair da balada,.... fomos ofendidos por sermos homossexuais..... e ai o Everton queria o nome dos segurança, porque precisava denunciar isto, era um absurdo. O Segurança  disse que le era policia e começou a nos ameaçar e nos ofender,  ai o Lucas decidiu dialogar, calma não vamos brigar,  para não ter violência so queria o  nome do segurança para denunciar. Viramos as costas para ir embora   descendo veio dois seguranças para cima do Lucas e começou o espancamento, 4 em cima do Everton que tentou defender os amigos homossexuais depois do espancamento,  Lucas  e Everton .Depois deste episodio foram a delegacia super bem atendidos pela delegada do 4º DP. e vão fazer exame de corpo delito e vão dar os devidos encaminhamentos jurídicos, pelo departamento Jurídico da Ong ABCD'S.


Everton amigo heterossexual espancado por defender os amigos  

No Momento a ong ABCD'S esta coletando informações, verificando todas as provas mais um dos casos de denuncia de Homofobia que recebemos dos Bares e Casas Noturnas da rua das Figueiras um forte desconhecimento sobre a Lei 10.948-01.

Temos que relatar que houve uma forte sensibilidade vindo da parte da gerente, que no minimo os tratou bem, onde a mesma depois do despreparo dos segurança em fazer uma abordagem absurda, ainda tem a sensibilidade de oferecer simplesmente a PULSEIRA  para se dirigir ao Camarote. Em seguida ao sair são agredidos espancados pelos seguranças.

Finalizando a maioria das Casas noturnas e Bares pensam apanhou, foi agredido resolvemos toma entrada VIPS, ou dizem desculpa pelo ocorrido podem ficar no Mezanino, Camarote, podem ter cortesia na entrada na bebida, estes são os absurdos oferecidos. O que simplesmente queremos e ser tratados como iguais, direito de ir e vir em todos os locais, Porque a cicatriz da homofobia não se apaga com VIPS etc.... Importante frisar, que a grande maioria das casas noturnas da Rua das Figueiras, mais de uma década com a existência de movimento social LGBT, nunca contactou para solicitar matérias explicativos, palestras ou orientações sobre o tratamento a população LGBT.
Desde quando temos que ter permissão para se tocar ou beijar, agora existe uma Lei que obriga a ter casas noturnas intolerantes, somente com a permissão da População Heterossexual , estes abusos e absurdos vão acabar hoje na Cidade de Santo André, ou estas casas noturnas e bares todos devem ser acionados pela Lei 10.948-01.


Absurdamente existe casas Noturnas que decidem especificamente ter festas Gays, nem são LGBT para toda a população,

Porque as Travestis,  Mulheres Transexuais e Homens Trans não são bem vindos, somente olham o olhar financeiro deste dia, como realizar uma festa Prive nas segundas feiras ou outro dia da semana, evidente que vai ter publico pela enorme carência de espaços para a População LGBT da região,    

Para verificar é facil qual delas tem algum cartaz ou informativo a respeito da População LGBT,. sobre o conhecimento  da Lei 10.948-01 - importante informar que no dia 29 de Janeiro de 2017 - foi lançado na Cidade de Santo André o Selo da Visibilidade Trans (Este local respeita os direitos da População Trans) nenhum dos Bares ou casas noturna consta este selo.

Informações:
Fixo :011-2831-1641
Whatsapp: 011- 9 8567-5530
 
  

sexta-feira, janeiro 27, 2017

Por rejeitar nome feminino, Banco Bradesco pagará R$5.000,00 a Viviany Beleboni.



A modelo e Atriz Viviany Beleboni que no ano de 2015 fez um cena de uma Mulher Transexual crucificada no *Trio da Ong ABCD'S da Cidade de Santo André, na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Ganhou um processo contra o Banco Bradesco, por não ter  respeitado seu nome  de identificação conforme a determinação do juiz da retificação e registro Público no Cartão da instituição.  Ela relata que quando recebeu seus cartões do banco os recebeu sem respeitar seus nome de registro, veio  com o nome masculino sem respeitar de forma alguma sua identidade de Gênero. em desabafo ela relata: " Você anda se mata para conseguir seu nome de registro, escaneia, envia todos os documentos que eles pedem, ai para sua surpresa, vem com seu nome errado no cartão....É ridículo isso. (Ela ja teve alteração do seu nome realizada pela Dra. Cristiane e ONG ABCD'S)


Por meio do Presidente e fundador da ONG ABCD'S - Marcelo Gil entrou em contato com a Dra. Cristiane Leandro de Novais, que tem parceria com a organização a alguns anos onde hoje é o departamento jurídico da ABCD'S. São encaminhados todos os casos, como ao receber o casa da Viviany entrou com uma ação por descumprimento de determinação judicial, ja que a atriz e modelo possui uma decisão da justiça  que determinava seu nome seja retificado em quaisquer órgão. Foi levado ao banco e ele não cumpriu. mesmo com a determinação, mantiveram o nome masculino, relata a Dra. Cristiane.

O banco foi condenado a retificar e a pagar uma indenização no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) de indenização a Modelo e atriz.  Viviany relata: Eles pediram  desculpas e disseram que foi um erro deles e que isso é bom, para que não volte a se repetir. A mesma disse que vai continuar com a conta no banco.
Atriz e Modelo Viviany Beleboni 


Com esta vitoria agora temos procedentes para outros casos que possam acontecer ou apareçam a ONG ABCD'S trabalha e muitos anos lutando pelos diretos da população LGBT

Confira a manteria também no site Guia Gay São Paulo.
http://www.guiagaysaopaulo.com.br/1/n--por-rejeitar-nome-feminino-bradesco-pagara-5-mil-a-viviany-beleboni--25-01-2017--3830.htm



*o Trio da ONG ABCD'S saiu pela ultima vez no ano de 2015 com apresentação de uma Mulher transexual Crucificada,iniciando sua trajetoria em levar seu trio na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo no ano de 2005 todos os anos com forte participação, levada com apoio de associados, Pelo forte repercussão por levar a cruz e a grande Midia ter dado foco ao trio da ABCD'S e ao tema da Transfobia, fomos convidados a se retirar, a não ter mais o TRIO da ONG ABCD'S na Paulista, como relatos hoje participa somente  Trio da APEOSP, Sindicatos dos Comerciários com participação no ano de 2016. Hoje o excluído exclui o excluído....          
 

Gil ...

segunda-feira, janeiro 16, 2017

Começa a surgir vagas de Trabalho para a População LGBT no Grande ABC


As oportunidades de emprego surgem novamente  na região do Grande ABC para receber os profissionais da população LGBT.
A discriminação institucional em relação ao mercado de trabalho para a população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Mulheres Transexuais e Homens Trans) fez com que fosse lançado o Projeto Empregabilidade, pela ONG ABCD´S (Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual).
Esta iniciativa, está em andamento desde o ano de 2012, com vagas abertas na Cidade de Diadema.
As oportunidades são para área de limpeza e porteiro. Idade mínima acima de 18 anos trabalhos em escala e fins de semana ( a empresa não informou a quantidade de vagas). Recebemos vagas para Consultor Imobiliário próximo ao Metro Consolação, idade minima 18 anos.
De acordo com o presidente da ONG, Marcelo Gil,  o que muda hoje é a metodologia da Ong ABCD’S, dar os devidos encaminhamentos, os associados são encaminhamos via comunicação canal direto da ABCD’S pelo Whats: 011-985675530 e os demais interessados podem encaminhar currículo para o email vagasdeempregoabcds@gmail.com.
“Hoje percebemos que as poucas empresas,  têm dado abertura e ao lidar com a questão da população LGBT. O ano de 2016 foi um ano difícil para conseguir vagas por conta de uma frente fundamentalista que tenta coibir o respeito a este público pela sociedade, mas seguimos em frente”, disse. Desde sua criação, o Projeto Empregabilidade já indicou 232 pessoas ao mercado de trabalho.
Hoje esperamos que com o crescimento em breve de novas vagas para a População LGBT. Importante frisar que o Tema da Parada do Orgulho LGBT de Santo André para este ano será direcionado a geração de emprego para a População LGBT.
TEMA:
"SOMOS CARTEIRA PROFISSIONAL REGISTRADA!!! JÁ" 

 SOMOS MULHERES TRANSEXUAIS
SOMOS HOMENS TRANS
SOMOS TRAVESTIS
SOMOS LESBICAS
SOMOS GAYS
SOMOS BISSEXUAIS
EMPREGO É DIGNIDADE PARA TODOS E TODAS DA POPULAÇÃO LGBT!!!!
NOSSA LUTA É TODOS OS DIAS NO ENFRENTAMENTO A HOMOFOBIA E A TRANSFOBIA NO MERCADO DE TRABALHO!


DIA 28 DE MAIO DE 2017.

sexta-feira, janeiro 06, 2017

2016 fecha o ano com, 146 denuncias de Homofobia e Transfobia no Grande ABC - Cidade de São Bernardo do Campo lidera seguida da Cidade de Santo André.

Travesti assassinada agosto de 2016 na Cidade de São Bernardo do Campo. 

A ONG Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual (ABCD’S), de Santo André, denuncia que estão aumentando os casos de *Homofobia e Transfobia na região do ABC. Segundo o presidente da organização, Marcelo Gil,  o que aumentou foi o indica de denuncias de Transfobia, entre o aumento no ano de 2014 - 93 denuncias, 2015 - 137 denuncias e no ano de 2016 foram 146 denuncias. " este forte aumento veio pela falta de politicas Publicas direcionadas a População LGBT, " Importante ressaltar que este aumento vem de forma gradual desde  desde 2012, que teve 18 casos. Em 2013 as denúncias chegaram a 61” 2016 fecha com 146 denuncia de Homofobia e Transfobia, mostra um forte aumento de Transfobia na região e nos casos de assassinatos que ocorrem na Cidade de São Bernardo do Campo, até o momento os casos ficam sem solução. Da região do Grande ABC as cidades que lideram nos casos de Homofobia e Transfobia fica a Cidade São Bernardo do Campo em Primeiro lugar   a Cidade de Santo André no segundo lugar. Na região a unica Cidade que tem uma assessoria LGBT e  a Cidade de Santo André, que no período de 2013 a 2016 deixou um buraco de ações, teve a oportunidade de fazer um excelente trabalho. A Cidade de São Bernardo  do Campo além de não existir nada de Politica Publica direcionada a População LGBT, tem um forte legislativo fundamentalista com fortes retrocessos em Direitos Humanos, na qual se tornou presentes nas ruas pela sua colocação em Primeiro lugar.   As demais Cidades do Grande ABC não existe uma Politica Publica afirmativa continua, pontual existe a politica publica eventual, que ocorrem nas demais Cidades como Sessão solene do Orgulho LGBT e outras atividades. A Cidade de Santo André é uma das Cidades que realiza o Show da Diversidade mensalmente e a Parada do Orgulho LGBT  junto a Cidade de Diadema o Grito do Orgulho LGBT. 
Os mais recentes impressionante são agora as denuncia do aumento da Transfobia, direcionado a respeito ao uso do nome social, agressão e ate assassinatos uma violência agora visivelmente denunciada.  "No dia 20 de agosto de 2016 na parte da manhã  a Travesti Dielly  Foster foi jogada para fora de um carro já baleada no estomago próximo ao terminal Ferrazopolis . A mesma foi encaminhada para o Hospital Anchieta em São Bernardo do Campo. Suas amigas que presenciaram,  identificaram que o suspeito é um rapaz moreno boa aparência olhos claros que dirigia um CELTA PRETO. O mesmo ja tem feito abordagens indelicadas contra elas, nesta região onde as próprias Travestis ja tem informado a Policia Militar e nenhuma atitude foi tomada. A vitima Dielly Foster passou por cirurgia Hospital Anchieta, dias depois veio ao seu falecimento. Caso ainda sem solução."
Hoje a  grande maioria dos casos que a ONG ABCD'S recebe procura ja dar seus devidos encaminhamentos em muitos deles faz a mediação de conflito, ressaltando o respeito ao nome social, onde foi criado um material especifico perla organização com este foco.
A Grande maioria dos casos não da ondamento nas denuncias justamente pela não criminalização da Homofobia e Transfobia no Brasil,  Hoje no Estado de São Paulo temos a Lei 10.948-01 é uma lei administrativa, onde pode encaminhamentos de multas ate o fechamento do âmbito comercial.
Forte Insegurança
O presidente da ONG destaca que a ausência de uma Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) na região agrava ainda mais a situação de insegurança de  Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Mulheres Transexuais e Homens Trans. “Neste caso, estamos auxiliando com assistência jurídica e também assistência psicológica pós-traumática. Porém, muitas pessoas nem sabem onde podem procurar ajuda. Se cada cidade tivesse sua coordenadoria LGBT, o enfrentamento à Homofobia e a Transfobia seria efetivo em sua diminuição e no aumento dos encaminhamentos”, lamentou.
Informamos a todas pessoas que fazem as denúncias a importância de efetivar as queixas na Delegacia mais proxima. “Sempre que somos notificados orientamos as vítimas a registrarem o caso no Disque 100 e também a fazer o Boletim de Ocorrência. Mesmo assim, ainda precisa de disposição para dar andamento ao inquérito, o que muitas vezes não acontece, porque eles têm medo do preconceito e de retaliação”, concluiu. Hoje muitos chegam  A Ong ABCD'S ou outras organizações da região como existe na Cidade de Diadema a ONG VIVA DIVERSIDADE. 

*Denuncia de Homofobia são direcionadas a orientação sexual e as Denuncias de Transfobia a Identidade de Gênero"

segunda-feira, agosto 01, 2016

AGRADECIMENTOS DA 12ª PARADA DO ORGULHO LGBT DE SANTO ANDRÉ


Aconteceu neste ultimo domingo a 12ª Parada do Orgulho LGBT de Santo André - Grande ABC, que teve com grande exito uma forte realização, com grandes mudanças para melhorar e fazer crescer cada vez mais a nossa Parada, porque quando se trabalha em conjunto temos a realidade e igualdade. Com Grande mérito temos que agradecer este maravilhoso conjunto de realizações. 

Obrigado  a todos e todas envolvidos.

Prefeito Carlos Grana,
Tiago Nogueira – Secretário de Cultura e Turismo da Cidade de Santo André
OAB – Comissão da Diversidade de Santo André – representante Dra. Heleni de Paiva
Todas as Coordenadorias LGBT do Estado de São Paulo.
Dra. Cristiane Leandro Novaes
Cassio Rodrigo – Coordenaria Estadual LGBT
Silvana Gimenez – Assessoria de Cultura para Gêneros etnias – Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo
Vereadora Bete Siraque pela forte sessão solene do Orgulho LGBT,
Vereador Toninho de Jesus – pelo apoio constante a População LGBT
Policia Militar do estado de São Paulo, pelo excelente trabalho do Capitão Rodney
SEMASA
APAA
RASS ASSESSORIA
TLS
UNIÃO ARCO IRIS
Shopping Grand Plaza pela excelente dedicação
Ong Viva Diversidade de Diadema pela forte parceria
Defensoria Publica do Estado de São Paulo
Ministério Publico do estado de São Paulo
Guarda Municipal do Estado de São Paulo
Aos meios de comunicação, ABC Repórter, Diário do Grande ABC, ABCD Maior, Papo Mix
Programa Municipal DST AIDS
Salete Campari, Willians Bezerra; Carlão, Eduardo, Karla, Claudia Galvão e todos outros   
CUT – Central Única dos Trabalhadores que vem agora como co organização
Aos Djs  Jullyos Almeida, Leotrox, Jordan Bennasse, Luke Duplat, Roberto Luchesi, Rodrigo Motta, Itamar Fernandes.
Aos sensacionais e responsáveis artistas, Cantor Alex Furttado, Cantora Bibi Iang, Cantora Fernanda Nunes,
Sensacional apresentadoras  Marketty, Moranguete Braga  e Tchaka
As divas Leandra Gitana,   A Miss e Diva Lorrany’s Ambrosio, Stheffanny Monphetynny, Pamela Rogers,  aos Gogos Boys, Tonny Vinny, Thyago, Joelma Covers,
A todos e todas equipes da Prefeitura de   Santo André que nos ajudaram. Roberto do Departamento de Transito

A Equipe sensacional da ONG ABCDS Jullyos Almeira, Professora Rose, Sergio Gabriel,  Fotografa Pati Alves. Leo, Mirian Queiroz,aos amigos Ghe Santos, Casa Mayor,Rodolfo, Junnyor, Ivo


Agradeço em nome de toda diretoria ABCD'S

Marcelo Gil 
Presidente.

quinta-feira, maio 05, 2016

ABCD'S esta presente no Trio da Militância



  
A Ong ABCD’S que nasceu como parte da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo sendo articulada sua formação e formatação nos anos de 2003 e 2004, foi decidico em varias reuniões nasceu na Cidade de São Bernardo do Campo “Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual”, importante trazer este conceito que esta em nossa missão de sensibilizar e mobilizar a população sobre as questões da Homofobia e da Transfobia.  

  Estamos postando esta pequena nota para  afirmar que a parceria com Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e a Ong ABCD’S continua, respeitando as condutas e mudanças colocadas pela organização da Parada. Hoje temos a  obrigação se encaixar neste formado que acredita-se ser o melhor caminho, na qual fazemos parte com participação.
  Importante comunicar a toda a população LGBT que segue a ONG ABCD’S e participa de nossas atividades e ações, esta tudo formatado de ter a nossa Tenda da Feira do Orgulho LGBT, que vai ser realizada no dia 26 de maio de 2016, o que esta sendo agora negociado é somente a localidade e o espaço.

Segue abaixo nota explicativa que o nosso Presidente e Fundador Marcelo Gil postou em seu face( Notas negativas sempre dão maior IBOPE) jamais este é o nosso foco. Importante colocar que em nenhum momento a ONG ABCD’S se manifestou ou colocou sua expressão, sobre saída ou expulsão do TRIO da ONG ABCD’S. Foi um momento individual na qual todos temos a livre expressão na qual o Marcelo tem emoções é um ser humanos como qualquer outro , admite sua grande e generosa expressão em se colocar, visando o importante e a população e a ONG ABCDS acima de tudo ele pede desculpa ao fato ocorrido.


“Existe momentos da vida que colocamos nossas emoções a frente de uma organização fato este ocorreu com a minha pessoa sobre comentar que aONG ABCD'S em não ter o trio Paulista, e que o termo expulsão, em resumo venho por meio deste pedir desculpas em nome de todos da ABCD'S , na qual ontem ja ocorreu uma reunião na Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, com a Secretaria da ONG ABCD'S a Vera Loyola.
A Assessoria da 
ONG ABCD'S
 ira soltar uma nota explicativa com entendimento pelo novo conceito que Parada do Orgulho LGBT de São Paulo - APOGLBT, sobre ter um TRIO DE MILITÂNCIA.
Na qual a Ong ABCD'S compreende sua nova visão e onde hoje temos a obrigação de compor com o nascimento do FORUM PAULISTA LIVRE LGBT, justamente vem com lideranças da população LGBT, do Interior do Estado de São Paulo, Capital , região metropolitana, Baixada Santista.
Contudo a Ong ABCD'S mantem sua parceria e vai estar com seu membros e pares e outros no trio da Militância, seguindo as normas e exigências da Associação da Parada do Orgulho LGBT, de São Paulo.
Importante frisar que a nossa presença vem para compor sem nenhum outro tipo de manifestação " contraria", podemos depois de ontem da reunião realizada dizer que os associados da Ong devem entrar em contato pelo zap. 011-98567-5530 para ver a possibilidade de ter vaga no trio da Militância."

Nos teremos normalmente a nossa tenda da Feira da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo - APOGLBT, visto que não fomos expulsos.
Finalizando o nosso trabalho e parceria continua em andamento.
Finalizando que toda decisão que toda decisão da ONG ABCD'S somente é decidida em coletivo, nunca deve ser vista com olhar determinado por um ou outro mesmo mesmo que seja pelo presidente porque é mais um entre uma associação.  “

Finalizando a nossa construção vem pela intermediação de uma situação que hoje temos que se acomodar e adaptação com os novos modelos de sociedade local. Hoje o Pais passa por mudanças internas e externas, acredita-se que podemos e devemos construir juntos uma sociedade Livre de qualquer forma de opressão , no enfrentamento a Homofobia, Transfobia, Racismo e o Machismo que em nosso ponto de vista e o mal universal. Frisamos que vivemos hoje em uma forte dialética entre a própria população LGBT em estar em diversos espaços e quere encontrar a unidade, lamentável e ver e ter nossos reais amigos pares conhecidos, aumentar o ritmo de uma violência sádica entre nos mesmo. O que houve existe são termos errados e colocados em momentos errados, somos seres humanos que somos uma maquina que envolve em nosso corpo em sentimentos, razão, dores físicas, um grande circuito de agua dentro de nosso próprio corpo, este individuo  se chama Lésbica, Gay, Bissexual, Travesti, Mulher Transexual, Homens Trans onde justo reconhecer os Queer’s, Assexuados e Intersexuais. A proposta vindo de nos todos é somar tristemente existe uma grande maioria que vem com sua proposta de não somar como o fato de um  comentário trazer e fazer um divisor de aguas, perde-se amizade, cria se  antipatia onde deveria ter simpatia visto que os nosso inimigos são os reais FUNDAMENTALISTA.

Att.

Diretoria ABCD’S


Redigido por Elisabeth Santorini – Estagiaria e Voluntaria desde 2012