sexta-feira, julho 10, 2015

NOTA DE AGRADECIMENTO 2015 - XI PARADA DO ORGULHO LGBT SA



A ONG ABCD’S “Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual” vem agradecer a toda(o)s que ajudaram e apoiaram a realização da XI Parada do Orgulho LGBT de Santo André, que ocorreu no último dia 05 de julho de 2015, com o tema: “Onde você estava? A sua construção se deu graças aos apoios e parceiros. A ONG trabalhou convidando e abrindo espaço para a participação de todas as organizações e movimentos sociais organizados, entidades que atuam nos espaços públicos e privados. Iniciando suas ações em agosto de 2004, abrindo o convite de forma antecipada com projeção de nossas ações até 2020.

A ONG ABCD’S agradece todo o apoio recebido durante a organização da Parada. Desde a abertura de chamar as reuniões da Polícia Militar do Estado de São Paulo, junto ao Tenente Comandante Rodney; a Prefeitura de Santo André em nome do Prefeito Carlos Grana; a Secretária da Saúde que em nome citamos, Marcia Adabo, que esteve presente na Parada com sua equipe de prevenção DST/AIDS, SAMU, SEMASA e ao CRAISA; a Secretária de Cultura e Turismo; ao Secretário de Cultura Tiago Nogueira, que de todas as formas tentou intermediar e articular o diálogo para conosco encontrar a unidade; a Guarda Municipal de Santo André, que deu o suporte necessário para que tudo ocorresse bem e deu todo o apoio estrutural para ocorrer a Parada do Orgulho LGBT; a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, por meio da Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias em nome do Sr. Cássio Rodrigues, Silvana Gimenez e equipe. Agrademos os nossos parceiros na organização, ONG Viva a Diversidade, de Diadema, e a família Stronger; os nossos pares apoiadores: Acessórios Arco Iris, Arrasa Bi, Casa da Bruxa, Artigos LGBT Brasil, Babados Bar, Igreja Contemporânea da Cidade de Santo Andre (Igreja inclusiva), que realizou uma participação especial; Sindicado da Alimentação de São Paulo – ao Carlos Vicente (Carlão) e a Adeilde da Cidade de Mauá, OAB de Santo André; agradece-mos todas a palavras de incentivo e os conselhos vindos de pessoas e de toda a equipe de trabalho da ONG ABCD’S; cantores presentes, que fizeram de sua presença uma marca inovadora de aplausos; Alex Marie e Bibi Iang; Djs Jullyus Almeida, Leotrox e cia; Dj Tigoo, Dj Lorran Ciriaco,  e sua equipe sensacional Marcelo Macedo no open Bar; a Apresentadora Ludmyla Jackson;  presença especial da Leandra Gitana, Diego Dance, Lorrany´s Ambrosio, Pietra Trompson; as presenças marcantes da rainha da Parada Salete Campari, Miss Bia e a Rainha das Festas Tchaka. Presença e apoio da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, através do companheiro Nelson Matias e outros membros presentes. Tarcísio da APEOSP - SA. Ao suporte e apoio da Advogada da ONG ABCD'S Dra. Cristiane Leandro, ao apoio dos Advogados Dr. Horacio Raineri Neto nos forneceu todo o suporte frente ao desgaste com o ECAD, e ao Dr. Dimitri Sales que nos brindou com sua presença e acompanhar os casos e ocorrência no fim da Parada.   
            Embora a ONG ABCD'S seja grata pelo sucesso na realização de mais uma Parada, é preciso pontuar os entraves que dificultaram as ações neste ano. A Assessoria de Políticas Públicas para Diversidade Sexual LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais), da Secretaria da Mulher de Santo André, que atuou gerando dificuldades para a realização da Parada, e que foi infeliz, pois a mesma ocorreu e há de continuar ocorrendo nos próximos anos. Que fique um recado ao Prefeito Carlos Grana, e que fique esclarecido aos demais que entenderem o recado: as nossas lutas e batalhas vêm das demandas sociais, de uma população fragilizada, perseguida e muito mal atendida pelo poder público. Atuamos na base, de forma que não temos ligação a nenhum partido político, sim fazemos parte de uma organização apartidária. Todavia, percebemos que há interesse em ter o nosso apoio ou mesmo nossa parceria. Algo inviável, pois na nossa relação é possível observar sérias dificuldades, embora nossa atuação acabe por cobrir os buracos deixados pela fraca atuação do poder público local.  Caso nossas ações e atividades culturais não sejam respeitadas e os boicotes continuem, vamos realizar o enfrentamento. O embate será inevitável, e jamais temeremos o poder público, independente do seu tamanho, pois a causa é muito maior que o poder desta Prefeitura. Somos hoje mundialmente reconhecidos pelo nosso trabalho, determinação e foco.


Sobre a Polícia Militar do Estado de São Paulo, é lamentável a forma violenta e antiética como atuou, ao desrespeitar os assuntos levados em reunião, além do autoritarismo demonstrado por UM COMANDANTE CHAMADO "DOS ANJOS". A postura da Prefeitura Municipal de Santo André foi de ausência em algumas ações. Jamais podemos generalizar os julgamentos sobre os atos cometidos por agentes que atuam em órgãos públicos. Alguns profissionais cometem falhas e devem ser responsabilizados e penalizados por estes erros. É inadmissível que fiquem impunes os atos de servidores públicos que trouxeram prejuízos à população LGBT. Todos devem ter a informação sobre quem dá suporte ao trabalho da Assessoria de Políticas Públicas para Diversidade Sexual LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) e sobre a atuação do Governo, que com sua soberba gerou a insegurança e trouxe prejuízos para a Parada, tendo seu desfecho com a postura autoritária e descabida deste infeliz comandante, que no mínimo deve ter a sua patente rebaixada.


Nossa mensagem de agradecimentos a todos(as) que ajudaram a dar certo,  ajudaram a dar errado. Fica a seguinte mensagem desta linda equipe determinada ao trabalho vista em sua vida três istas, "Nunca desista, Persista e Insista" porque para o bem todos vencemos, como nossa Divina Gloria Gaynor cantou Para Nos "I will surviver" seja assessora que vir, o Governo que vier, a Policia Militar que vier, quem for .... nos sobreviveremos somos ABCD'S e movimento LGBT unidos jamais seremos vencidos.  

Diretoria da ONG ABCD'S

Presidente: Marcelo Gil
Vice - Presidente - Zanini




quarta-feira, junho 10, 2015

Seja um associado da Ong ABCD'S



Associados e associadas para a ong abcds

Aqui você pode escolher a forma de poder ajudar um projeto ou ate dois, cada projeto solicitamos a doação de R$ 30,00 mensal existe alguns que já fecha diretamente com a própria empresa por exemplo como manter o site e telefone e acesso ao whatsapp.
Agora tem as doações direcionadas fixa que são para o trio da Paulista de 2016 e para a Parada de Santo André de 2016 estas doações vão para uma conta exclusiva que não existe movimentação somente no próximo ano.
Evidente que quem puder com valor menor ou maior pode ajudar e cooperar é so informar o valor aqui R$ _______________

O Valor de Doação vai ser direcionada a ação que você escolher cada ação vai uma mensalidade é para manter uma ação.

(  ) projeto Empregabilidade
(  ) Show da Diversidade
(  )Denuncias LGBT
(  )Você repórter contra a Violência
(  )Campanha Para Nossa Alegria – (Prevenção DST/Aids e PEP)
(  )Palestras e seminários
(  ) SITE
(  ) Assessoria de imprensa
(  ) Arte e designer
(  ) SEDE
(  ) TRIO ONG ABCDS PAULISTA-2016
(  )PARADA DO ORGULHO LGBT DE SANTO ANDRE.  
(  ) Outros.


Nome completo: 

Nome Social:

RG:

Telefone fixo

Celular:

Whtasapp:
Facebook:
Twiter

Endereço – se puder-
Bairro
Cidade
Estado.

Data de Aniversário


Sugestões.


Enviar para o email-  assessoria.ongabcds@gmail.com    

segunda-feira, junho 08, 2015

NOTA OFICIAL - TRIO ONG ABCD'S - SOMOS MOVIMENTO SOCIAL LGBT


Vimos a público esclarecer que acolhemos a manifestação da modelo e atriz Viviany Beloboni ao nos apresentar sua proposta de levar a imagem de levar uma Transexual Crucificada, para retratar os reais fatos que ocorrem hoje na realidade que as transexuais e travestis, em especial, atravessam vitimadas pela transfobia,  Especial que vai além da exposição colocada todos os dias são crucificadas e que  em nenhum momento algum houve praticas de intolerância religiosa, crucificadas pela intolerância da sociedade que as  discrimina.


Hoje os crimes de transfobia e homofobia em sua maioria ficam sem solução, Podemos citar vários casos de gays como o jovem foi morto no banheiro do Metro Jabaquara, do jovem assassinado no parque do Ibirapuera entre outros.

   Trouxemos esta forma de gritar e pedir socorro: usar de nossa manifestação pública  para colocar com coragem exposição da Crucificação de uma mulher Transexual e trazer a quebra de paradigmas.

De um lado tem aqueles que usam de suas ações e pensamentos fundamentalistas para incentivar os assassinatos de nossa População, foi colocada a verdadeira e forte realidade do quanto Transexuais e Travestis são crucificadas todos os dias. Acreditamos que a Parada do Orgulho LGBT é para levar a nossa Bandeira de Luta . Medonho é ver LGBTs assassinados, trucidados, exterminados sem que se tenha a criminalização da Homotransfobia. Em um Pais em que as emissoras de TV incentivam o boicote por motivo da religião sejam bem-vindos a nossa realidade.

Quando somos obrigados a ter emissoras de tv ao comando de religiões, trazer o sentido do Estado Laico é preciso e é a dura realidade. A forma que cada pessoa coloca o seu olhar pode ser "SAGRADA" OU "PROFANA". O nosso ponto de vista foi expor o pior de todos os males que ocorre hoje no BRASIL: O FUNDAMENTALISMO. Seu discurso consegue tirar  do ar um beijo, em uma tentativa de boicotar a loja O Boticário.

O chocante que hoje somos massacrados, censurado e atacados, tolhidos e perseguidos, sendo aniquilados por uma forma doutrinal. Cada um tem seu OLHAR, o entendimento é para poucos.

"Temos muito que agradecer e parabenizar a Modelo e Atriz Viviany Beloboni que sai em nosso trio elétrico a 3 anos nos brindando com sua beleza, arte e sensibilidade."


Maiores informações

assessoria.ongabcds@gmail.com


quarta-feira, abril 22, 2015

A PARADA DO ORGULHO LGBT É DO MOVIMENTO SOCIAL LGBT - ONG ABCD'S



   Para Nossa felicidade na semana passada aconteceu a primeira reunião oficial desde janeiro de 2013 com a Secretaria da Inclusão Social "Fátima Grana" e Primeira Dama, que inclusive recebemos com muita alegria sua gentileza e acima de tudo disposição  em efetivar Politicas Publicas a População LGBT na Cidade de Santo André, para nossa surpresa que vai além do respeito e cidadania e sim a inclusão social. Na reunião com o presidente de nossa associação AFIRMOU  que a realização da Parada do Orgulho LGBT da Cidade de Santo André é de responsabilidade da Organização não Governamental ABCD’S “Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual” e que a Prefeitura não tem interesse em realizar a Parada e sim em apoiar nossas ações.          

    Expomos a situação que entramos em contato com nossos pares entre eles "Ministério Publico e a Associação da Parada do Orgulho LGBT de SP, que legitima que organiza a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e não como ventilado pelos corredores da Prefeitura Municipal de Santo Andre que quem organizava era a Prefeitura de São Paulo, iniciado por pessoas com aspectos homofobicos bem interesseiros de nos prejudicar na realização e continuidade da Parada do Orgulho LGBT de Santo André. Motivo este que caso mude a gestão para um outro Governo pode não existir a  realização da Parada do Orgulho LGBT de Santo André, uma tendencia da base fundamentalista que vem contra a criminalização da Homofobia e Transfobia no Brasil." 

          Trazendo estes reais fatos hoje existe a forte tendência de se fazer parceria com a Prefeitura Municipal de Santo André com o  projeto empregabilidade, geração de projetos de inclusão social a população LGBT, com avanços inclusive em outras áreas. Nossa reunião oficial de Parceria aconteceu somente com duas secretarias da atual gestão do Prefeito Carlos Grana. Secretaria de Cultura e Turismo hoje com o Secretario Tiago Nogueira , que tem demostrado total apoio e parceria inclusive com a volta do Show da Diversidade. Desta forma acreditamos não haver se acionar nossos pares para assegurar nossos direitos, justamente pelo dialogo conquistamos lentamente nossos espaços.    

    

Ricardo Martins

Assessoria de Comunicação Ong ABCD'S    

quinta-feira, abril 02, 2015

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA OS TRIO DA 11ª PARADA DO ORGULHO LGBT DE SANTO ANDRÉ



ABERTAS INSCRIÇÕES PARA OS TRIO DA 11ª PARADA DO ORGULHO LGBT DE SANTO ANDRÉ DO DIA 03 DE ABRIL ATE O DIA 20 DE JUNHO DE 2015

Como Participar
Empresas Privadas (Baladas, Casas noturnas Bares direcionados a População LGBT etc....)
*Com taxa de Doação para associação ABCD’S, de Inscrição do trio Eletrico
*Contrato
*Seguir todos os dados do Contrato vigente para o ano de 2015

Empresas Publicas  
*Contrato
*Seguir todos os dados do Contrato vigente para o ano de 2015

Movimentos sociais, Organizações Não Governamentais – (Todos com entrega de Estatuto e Ata de assembleia, CNPJ com validade sem Taxa de doação)   
*Contrato
*Seguir todos os dados do Contrato vigente para o ano de 2015

*USO DE MICROFONE SOMENTE NO TRIO OFICIAL  

Na Parada do Orgulho LGBT de Santo André do ano de 2015 não será permitida inscrições e inserções de Trios Elétricos com fins Religiosos, (TRIOS ELETRICOS DE IGREJAS E OUTRAS DENOMINAÇÕES RELIGIOSAS) Partidários (Vinculados a Siglas Partidárias ) Movimento Machistas, Racistas, Fundamentalistas, Sexista e Homofobicos e Transfobicos .

O tamanho Minimo de contratação dos Trios da Parada do Orgulho LGBT de Santo Andre para o ano de 2015 será de 15 metros com Lotação Mínima de 20 pessoas dentro de cada Trio elétrico de acordo com ART Mecânica.


IMPORTANTE COMUNICADO

    Todos os trios deverão ter autorização para Participar da REALIZAÇÃO DA 11ª PARADA DO ORGULHO LGBT DA CIDADE DE SANTO ANDRÉ  (fornecida pela ABCD'S)- A realização da Parada do Orgulho LGBT de Santo André é a organização Oficial e legalizada, a Prefeitura Municipal de Santo André e demais parceiros  das Esferas de Governo vem como Apoio Institucional, cada uma seguindo com sua Obrigação para dar segurança Publica a todos os Participantes.    

  Nesta ultima semana do mês de março o Presidente da Associação ABCD'S esteve presente na Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, levando informações que Gestores da Cidade de Santo André, alegam que quem organiza a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é a Prefeitura. Com isto estamos desmentindo qualquer forma de especulação de Gestores Públicos  (comissionados) que teve a intenção de se exaltar  quem realiza e a APOLGBT   observe com atenção Prefeitura de São Paulo entra como apoio Institucional e dizer que quem deveria Organizar a Parada do Orgulho LGBT de Santo André seria a Prefeitura a Partir do ano de 2015 esta agindo com má intenção ja tomamos as primeiras medidas, as secundarias se for necessário.

   Desta forma comunicamos a todos os movimentos sociais LGBT que a realização da Parada do Orgulho LGBT é de autonomia da ONG ABCD'S "Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual" SEMPRE ESTEVE ABERTA A TODOS A SUA PARTICIPAÇÃO  a Prefeitura entra como apoio Institucional, devido as ingerências e de forma doentia mentirosa de querer novamente trazer danos a realização da Parada do Orgulho LGBT da Cidade de Santo André. Para evitar danos episódios como ocorridos em 2013 que por motivos de ingerência de Gestores fomos obrigados a mudar a Data da realização da Parada.

    Neste ano a nossa parte ja foi realizada que é nossa função dos envios dos oficios e foram abertos os processos. Para encerrar este assuntos o nossos pares estão aguardando as primeiras reuniões, inclusive este ano devido ao dano causado nos anos de 2013 e 2014  pelo Departamento de Humanidades a frente sua assessora LGBT - cargo de função Eliad Dias, a capacitação da Policia Militar sera direcionado diretamente ao Governo do Estado  de São Paulo. não podemos ter problemas com intenção experimental. Neste momento estamos lidando com vidas  ao enfrentamento a homofobia e sem amadorismo aventureiro o tema da Parada do Orgulho LGBT de Santo André tem um forte TEMA: Onde Voce Estava? na Parada do Orgulho LGBT de Santo André nos anos de 2008 e 2009  . Desta forma apresentamos estas regras para melhorar a qualidade da realização da XI PARADA DO ORGULHO LGBT DE SANTO ANDRE. 

    Datas importantes:

  • Dia 25 de Abril  - VOLTA DO SHOW DA DIVERSIDADE depois do show Primeira reunião - Voluntariados e movimentos que queira participar como voluntariado e parceiros da 11ª Parada do Orgulho LGBT de Santo André - Cadastramento para avaliação.
  • Dia 23 de Maio - Segunda reunião - Voluntariado - Trio Ong ABCD'S - Paulista e Stand
  • Dia 30 de Maio - Show da Diversidade mês de Maio de 2015
  • Dia 31 de Maio -  Coquetel  do lançamento Campanha MOVIMENTO LGBT É DE LUTA SOMOS DE LUTA E DE LUTA SEREMOS SEMPRE! - TRIO ONG ABCD'S PAULISTA  2015.
  • Dia  04 de Junho - STAND ONG ABCD'S na Feira da Diversidade de São Paulo.
  • Dia 07 de Junho  - Trio da ONG ABCD'S - Cidade de Santo André  Parada do Orgulho LGBT de São Paulo
  • Dia 20 de Julho -  encerramento de inscrições  dos trios 11ª Parada do Orgulho LGBT  de Santo André
  • Dia 25 de Julho - ultima data de entrega de documentação dos trios elétricos, artes e contrato.
  • Dia 25 de junho reunião de movimentos sociais e voluntários para participação da realização da 11ª Parada do Orgulho LGBT  de Santo André 
  • Dia  27 de Junho - 1º PREMIO DIVO - DIA DO ORGULHO GAY (LGBT) e Show da Diversidade mês de Junho - local falta aprovação !
  • Dia 02 de Julho -  Reunião para ver a posição dos trios elétricos e duvidas - 11ª Parada do Orgulho LGBT  de Santo André.
  • Dia 04 de Julho -   Entrega  do material ao voluntariado a 11ª Parada do Orgulho LGBT  de Santo André
  • Dia 05 de Julho -  11ª Parada do Orgulho LGBT  de Santo André " TEMA ONDE VOCÊ ESTAVA?"

Observação no momento nosso pares estão somente aguardando os nossos devidos encaminhamentos. Em breve sera dado pelo Poder Publico Local. Todas  as reuniões serão proferidas Ata, e encaminhamentos via resposta por e-mail a nossa organização. Desta maneira iremos tomar as devidas formas para assegurar o nosso direito, sem gerar diálogos inoportunos, tudo documentado e aberto ao Publico de LUTA movimento LGBT é de Luta somos de Luta..






         

    

terça-feira, março 17, 2015

Sai a filmagem da tentativa do Homofóbico WANDERSON tentar matar engenheiro em São Bernardo





video
FONTE DA FILMAGEM www.abcdmaior.com.br

FONTE: http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=65316

Na cabeça de Wanderson Pacheco de Oliveira, se você é gay, merece uma facada nas costas. Com essa motivação, ele quase tirou a vida do engenheiro elétrico Rodrigo Mariano Miguel, 33 anos, na semana passada. O crime ocorreu em condomínio no Bairro Assunção, São Bernardo. Os dois moravam em apartamentos vizinhos, mas o fato de Rodrigo ser homossexual provocou uma raiva incontrolada em Oliveira, que desde novembro vinha provocando o engenheiro.  Câmeras do prédio registraram a agressão.

Na tarde de terça-feira (10/03), Rodrigo voltava do mercado com compras. Ao parar na porta do elevador do prédio em que mora, sentiu um ataque forte na altura da nuca. Uma fisgada tirou as forças das pernas. Quando olhou para trás, o autor da punhalada estava com olhos fixos nele. “Ele disse: isso é para você aprender a nunca mais olhar para um homem de verdade. E agora você vai morrer”, descreveu Rodrigo, que teve alta nesta segunda-feira (16/03) no PS Central de São Bernardo. Antes do ataque, ele estava à procura de emprego.

Quase ficou paraplégico - Rodrigo passou por cirurgia e os médicos avaliaram que, por pouco, não ficou paraplégico. Por três meses, deve evitar qualquer tipo de exercício, além de ter de usar colar cervical. “Estou com muitas dores, impedido de me locomover, moro sozinho e sei que vou enfrentar semanas de sofrimento. Enquanto isso, o Wanderson está livre”, criticou o engenheiro, que foi levado às pressas para o PS pelo Samu. O agressor foi encaminhado à delegacia. Lá, o boletim foi registrado como “lesão corporal”. Oliveira foi liberado no dia seguinte. 
As desavenças começaram em novembro. O agressor morava com a companheira Adriana Ferreira da Costa, e a vizinhança do condomínio relatou que várias vezes o casal brigava. Sem emprego há mais de um ano, Oliveira passava o dia jogando videogame. As poucas vezes que usava a área comum do prédio, provocava Rodrigo. “Me chamava de viadinho, bichinha. Fui tirar satisfação com ele e até registrei B.O.”, lembrou Rodrigo. “Mas naquele dia (terça passada) ele estava estranho. Ficou a tarde sentado no playground, onde  nunca ficava. Quando passei, me fuzilou com os olhos.”

De acordo com Rodrigo, Oliveira e Adriana chegaram a brigar momentos antes da agressão. “Assim que passei pelo casal, ela perguntou se era isso que ele queria fazer. Ele disse que sim. Foi quando veio em minha direção e me acertou.” As câmeras de segurança gravaram o momento da agressão. A reportagem do ABCD MAIOR teve acesso às imagens. Parte delas pode ser conferida em www.abcdmaior.com.br.
O apartamento do casal está desocupado. Ninguém sabe o paradeiro de Oliveira ou da companheira. Conforme vizinhos, os dois se mudaram na última quarta-feira (11) sem deixar telefones de contato. O agressor pode ter ido para o Rio de Janeiro.


A ONG ABCD'S ja esta providenciando  todo o suporte para ajudar Rodrigo a superar este episodio, ja esta sendo acompanhamento pela a advogada da ONG ABCD’S (Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual) Cristiane Leandro de Novaes, que é responsável pelo caso, será solicitado um aditamento do boletim de ocorrência. “Isso porque constou lesão corporal dolosa e o correto seria tentativa de homicídio e crime de homofobia. Também vamos nos reunir com o Ministério Público nas próximas semanas para falar sobre esse e outros casos . Outro encaminhamento vai ser fornecido suporte psicológico pós traumático de ataque homofóbico, para o Rodrigo que vai ser acompanhado, pela Psicologa Adriana Nogueira .  

A ONG ABCD'S volta a cobrar a falta de Politicas Publicas afirmativas direcionadas a População LGBT no Grande ABC - Onde não existe uma COORDENADORIA LGBT composta por pessoas da População LGBT em cada Cidade na qual deveria ser implantada, uma Delegacia direcionada aos Crimes de intolerância.  Lutamos pela ampliação do DECRADI (DELEGACIA DE CRIMES RACIAIS E DELITOS DE INTOLERÂNCIA)

Algumas matérias relacionadas abaixo:

quinta-feira, março 12, 2015

Homofobia mata um e uma tentativa em Santo André e outro caso em São Bernardo do Campo


 Rodrigo Mariano, 33 anos no Bairro Assunção em São Bernardo do Campo.Foi esfaqueado esta internado no Hospital Municipal de São Bernardo do Campo

     Em menos de duas semanas na Região do Grande ABC a ONG ABCD'S recebe duas denuncias de tentativa de Homicídio e uma de Homicídio, uma delas na Cidade de Santo André uma jovem Lésbica além de ser espancada pelos irmãos com tentativa de enforcamento na Vila Luzita em Santo André – Divisa com São Bernardo do Campo . Outro caso aconteceu agora na Cidade de São Bernardo do Campo, o jovem Rodrigo Mariano, 33 anos no Bairro Assunção em São Bernardo do Campo.

Relato da Vitima : No mês de novembro de 2014 depois de varias ofensas de sua homofobia realizada pelo meu vizinho, que todas as vezes me ofendia e me chamava sempre de viadinho, e outros termos pejorativos, por não aguentar mais insultos acabei reagindo a estas agressões verbais. Depois deste episódio nunca mais se falamos sentia sempre seu olhar com ódio e temor contra a minha pessoa, mas em acreditar cada um na sua fui vivendo minha vida . Nesta terça feira dia 10 de março de 2015., onde este cidadão Wanderson estava na frente ao playgrond . Ele olhou feio pra mim mas não falou e não fez nada. Fui no mercado, fiz as minhas compras.  Quando eu voltei estavam ele e a esposa em frente a entrada do meu prédio.  Conforme eu caminhava sentido eles para entrar no prédio eu ouvi a esposa dele dizendo "tem certeza q é isso que vc quer fazer"? Ele respondeu: "sim". Aí a esposa (Adriana) disse "então faça". Nisso eu já havia entrado no prédio e estava em frente ao elevador qd eu sinto uma coronhada no meu pescoço.  Ele me pegou pelas costas com uma faca d açougueiro d +/- 30 cm e me deu uma machadada q pegou no meu pescoço e coluna.  O corte foi profundo e trincou o osso da coluna.  Eu caí no chão sem forças pra correr. Nisso ele disse "Isso é pra você aprender a não olhar na cara de um homem de verdade e agora você vai morrer VIADO". Eu gritei desesperadamente por socorro e o Zelador (Mário) correu e segurou o Wanderson.  Depois disso eu fui rastejando até o meu apt onde o meu amigo me socorreu. Ele ligou pro SAMU e pra polícia.  O agressor foi preso em flagrante,  porém foi liberado pela polícia no outro dia após pagamento d fiança.  E desde então eu estou no hospital."

    Na delegacia, o agressor Wanderson disse que não tem bom relacionamento com Rodrigo, seu vizinho de condomínio. Segundo ele, momentos antes da confusão, Rodrigo teria batido na parede de sua casa reclamando do barulho.
    Temos nitidamente o desamparo, despreparo nos meios de Politicas Publicas direcionadas a população LGBT na região, em saber atender os casos de Homofobia. Como por exemplo no caso do homicídio no ultimo fim de semana do Funcionário Publico Rodrigo dos Santos tinha 36 anos ele foi estrangulado com um cadarço de tênis enrolado no seu pescoço jogado nu de costas com as mãos amarradas de costas de e a mesma situação quando nos postamos o dados de aumento de Homofobia na Cidade as pessoas ainda persistem em fazer vistas grossas. A Policia vem colocar que foi por causa do uso de Drogas agora na verdade quem o conheceu sabia e via sempre sua alegria constante.
 Descaso sendo fatos reais de onde a População LGBT do Grande ABC possa efetivar uma denuncia no caso de Homofobia com acompanhamento nos primeiros passos, andamento e no atendimento pós homofobia


  Todos os casos a ONG ABCD’S já deu encaminhamentos ao seu Departamento Jurídico. As vitimas deixam bem claro pela falta de onde fazer denuncias nos casos de Homofobia aqui na região do Grande ABC. Fica vigente a falta de politicas Publicas afirmativas, coordenadoria LGBT, ampliação do DEGRADI para a região do Grande ABC. Hoje temos com forte parceiro a OAB, neste casos solicitamos sempre o Disque 100 e efetivas as denuncias pela lei 10.9418-01 , sobre os casos de Homicídios vamos continuar fazendo o nosso trabalho continuo de fazer com que a Secretária de Segurança Publica do Estado de São Paulo, faça algo e encontre estes assassinos e que seja feita a justiça. 
    Nesta segunda feira  dia 16 de março ja temos uma reunião agendada com o Observatório da Cidadania na OAB da Cidade de Santo André para darmos os devidos encaminhamentos. 



https://www.facebook.com/rodrigo.kirchoff?fref=ts

Dados até o fim do ano de 2014 tras preocupações reais atuais gestão do Grande ABC, principalmente na Cidade de Santo André. Onde os casos acontecem com maior frequência, vale a pena ressaltar que no ano de 2009 foi aprovada a lei com a Campanha pelo enfrentamento a Homofobia, campanha esta lançada no ano de 2006 pela ONG ABCD'S
Tema da Parada: ONDE VOCÊ ESTAVA ??? em maio  de 2006.  
http://www.metodista.br/rronline/noticias/comportamento/2015/03/casos-de-homotransfobia-crescem-39-na-regiao  

quarta-feira, fevereiro 11, 2015

DADOS DA HOMOFOBIA 2014 - Faltam ainda dois anos

   O aumento do números dos casos de denuncias de homotransfobia na região do grande ABC e no Estado de São Paulo, se torna visivelmente nítida pela falta de Politicas Publicas efetivas vindo diretamente das esferas Municipais, para a População LGBT, uma falta enorme que se tona nítida quando não existe a implantação de uma Coordenadoria LGBT- composta por pessoas da População LGBT e com Gestores desqualificados permanecem por mero infortuno pessoal enquanto muitos sofrem com esta situação.

   Existe a constante tentativas de audição por trocas de audição da construção de formação de conselhos como a palavra magica abra cadaba, tudo vai ser resolvido e solucionado, sim formado de pessoas de boa Fé, enquanto do outro lado o lado do Poder Publico, trabalha e faz sua parte continua e sua ineficiência em fazer até o mapeamento  de ações continuas se existem. Quando as fazem direcionam aos programas municipais DST/Aids, uma verdadeira formula para dizer foi feita  esta ação.                                                                        
  Quando se iniciou o ano de 2014 ja com grandes expectativas em relação as Politicas Publicas e ações afirmativas a População LGBTT - "Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais no ABC.  Acreditando na retomada das ações das Prefeituras da região e com avanços do Governo Federal a frente a homofobia. Onde por ser um ano eleitoral as eleições colocaram que é preciso ter uma atenção na criminalização da Homotransfobia.

      Agora temos que levantar uma grande reflexão no aumento das denuncias nos casos de homofobia na região no ano de 2012 foram registradas em sua totalidade 18 denuncias agora nem terminando o ano de 2013 exatamente estamos no mês de Setembro neste numero em media triplicou para 61 denuncias. No ano de 2014 foram registradas o novo aumento de denuncias 93, com um dado interessante que 8 delas são da Grande São Paulo, e as denuncias foram  tomadas pela ABCD'S. Outro dado interessante que nos chamou atenção e o aparecimento de novos tipos de denuncias, hoje dando continuidade em processar.   
      Com esta avaliação aprendemos que o melhor que existe é esperar. Porque hoje muitos tem que se perguntar o que fazer e como agir em um Pais em que se tornamos sobreviventes no dia a dia, na luta continua no enfrentamento a Homofobia e Transfobia. Sujeitos continuamente e voluntariamente muitos se fazem de inocentes para se fazer de massa de manobra e sujeitos aos modos operantes do Poder Publico, quem se coloca do Poder é bom lembrar que um dia termina, isto nos alimente a esperança que este estrago vai passar. Importante frisar que os Gestores Públicos eles por obrigação e o dever de efetivar Politicas Publicas afirmativas (mas sera que as pessoas sabem o que é Politica Publica Afirmativa, temporal, ocasional). Este  forte descaso se coloca em trocas de copos de água, cafezinho em até a falta de realizar dias como o Dia da Visibilidade Trans, temos que citar que a Cidade de Diadema foi uma das que mesmo com e sem a ação fez o acontecer
     Não somos os donos da verdade, mas a verdade que sabemos é em ser leal a luta pela nosso orientação sexual e Identidade de Gênero no enfrentamento a Homofobia e Transfobia. Neste momento se inicia-se o s próximos dois últimos anos das atuais gestões de Governos no Grande ABC. Com nota?  Será que podemos citar alguma nota pelo retrocesso destes últimos dois anos. Para compreender este retrocesso agora de forma que quando fomos denunciar vão jogar para os conselhos que de forma justa deve ser implantado, mas a condução certeira do modo operante de se fazer Politica interesseira e conduzida ao fazer nada, se faz pelo remanejo da audição, perfeita ação e não fica no faz nada. 
   É de suma importância que as pessoas denunciem para as ONG e Movimentos sociais organizados de suas cidades que tenham.  Sempre que possível no Estado de São Paulo use a lei 10.948-01, hoje existe a possibilidade de fazer Boletim de ocorrência pela Internet. Denuncie não se cale jamais  
Estas denuncias estão registradas recebidas por telefone, e-mail, forma presencial pela ONG ABCDS, denuncias em partes  da região do Grande ABC.



Numero de denuncias no ano de 2014 registradas pela ong ABCDS

03 - Denuncias contra casal de  Lésbicas – Violência contra o respeito  - Um caso em andamento
02 – Denuncia de transexual masculino em atendimento medico SUS
01 – Denuncia de Travestis sobre atendimento ao nome social em posto de Saude
16  – Denuncia de perseguição dentro do âmbito profissional – Denunciantes Gays e Lesbicas– todos sem continuidade medo de perder o emprego e seu cargo
08 – Denuncia por casal Gay – abordagem pelos seguranças do shopping – realizada mediação de conflito
12 - Denuncias sobre preconceito em restaurantes, lanchonetes e bares – violência verbal, desconto com casais e conflitos pela presença – encaminhada lei 10.948-01 – sem continuidade
01 – Denuncia de Violência física contra casal Homossexual em local comercial – (Bares, lanchonete) – em continuidade
18 – Denuncias de Jovens gays, lesbicas, Transexuais sofrerem preconceito e violência familiar – motivo a cura Gay –
21 – Denuncia questão de moradia  brigas com familiares –  Com expulsão do homossexual de sua residência  pelo mesmo estar desempregado – um caso com mediação sem sucesso
07 – Denuncias em entrevistas de emprego – dois casos em andamento  - outros sem continuidade em andamento
04 – Gays desaparecidos em andamento
03 - Denuncias de transexuais em usar vestuário feminino em loja.- em andamento
02 – Denuncias de abordagem por parte de seguranças de uma rede de lojas. 
01 – Denuncia contra uma rede de cinemas por Homofobia ao cliente em andamento

TOTAL – 93  DENUNCIAS FECHADAS EM 2014

sexta-feira, janeiro 02, 2015

ONG ABCD'S LANÇA 1º CALENDÁRIO LGBT DA CIDADE DE SANTO ANDRÉ E REGIÃO

   O lançamento deste calendário vem juntamente com uma das propostas de inovação e mudanças dentro da própria organização, com direcionamento as principais datas na esfera Nacional e Municipal.

    A proposta de estar ao alcance de todos/as as nossas atividades que ocorrem durante todos os anos, com enfoque para a População LGBT, no enfrentamento   a Homofobia e a Transfobia.

Convidamos a todos e todas a compartilhar e divulgar este caléndario, em formato impresso ou virtual.
maiores informações:011-2831-1641

ONG ABCD'S deixa mensagem de ano novo para todos seus seguidores e parceiros.